quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Comunicado oficial SindimotoSP em relação ao estado de greve dos motociclistas profissionais da empresa Loggi Express


O caos está se instalando no setor de motofrete e um verdadeiro campo de guerra entre os trabalhadores motociclistas da Loggi está se formando devido a irresponsabilidade da Loggi, que tem prejudicado os motociclistas profissionais de aplicativos baixando sistematicamente os valores das corridas.

No dia 1/8/2017 foi deflagrada uma greve geral pelos próprios trabalhadores da plataforma insatisfeitos por mais uma redução de preços repassados por entrega ao profissional. Os motociclistas fizeram então, uma manifestação com mais de mil trabalhadores que saiu do Pacaembu e foi até a prefeitura de São Paulo. Até agora, nada foi resolvido nem pela Loggi nem pela gestão municipal, portanto, os motociclistas profissionais continuam em greve.

O que está acontecendo com isso é uma divisão dos que trabalham para a Loggi ocorrendo casos de violência entre os trabalhadores da própria empresa, sendo essa situação culpa irrestrita da Loggi que se nega a receber os trabalhadores para conversar e o pior: estão ameaçando os profissionais que estão em greve - no exercício de um direito democrático - de serem desligados sumariamente do sistema de aplicativos. O SindimotoSP não concorda com essa atitude e pede a reativação imediata dos já desligados do sistema.

Isso é um absurdo, é incoerência e injustiça que a empresa faz tentando calar a boca dos trabalhadores, além de querer esvaziar o movimento incentivando quem continuar trabalhando com bônus que não passa de esmola.

A Loggi precisa entender que sem motociclista não é nada e motociclista sem Loggi, ainda é motociclista... e profissional!

O SindimotoSP pede que, diante dessa escravidão que a Loggi tenta impor aos profissionais motociclistas, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério do Trabalho e Emprego (que já receberam denúncias do sindicato) se posicionem e tomem providências urgentes, porque os atos de violência estão crescendo.

O SindimotoSP não concorda e abomina qualquer tipo de violência entre os trabalhadores, pede calma e bom senso, pois a culpa não é de quem quer ou não aceitar a situação, mas sim da Loggi que vem de cima para baixo impor regras e garantir monopólio no setor, além de precarizar relações de trabalho e explorar o trabalhador regulamentado.

O SindimotoSP avisa que se mobilizará numa mega paralisação em Alphaville com a presença da Federação, da Central Sindical, demais sindicatos de motofrete do Estado de São Paulo e os trabalhadores indignados com essa situação absurda de uma empresa que tem faturado milhões e dado migalhas aos trabalhadores que se arriscam todos os dias para poder levar o sustento para a família.

O SindimotoSP reafirma que não é contra as empresas de aplicativos, mas quer que elas desçam do muro e tratem os trabalhadores com dignidade e passem a respeitar a relação empresa - trabalhador e não empresa - empresa, porque isso não existe com os trabalhadores de aplicativos no motofrete.

.

Atenciosamente

SindimotoSP







Nenhum comentário:

Postar um comentário