quinta-feira, 6 de julho de 2017

Vitória: novo texto da Periculosidade é aprovado!



Todos os trabalhadores que exercem atividades profissionais com motocicleta no território nacional e que possuem registro na carteira, ou seja, são de regime CLT, terão direito a periculosidade em seu salário. O valor que estiver descrito da Carteira Profissional deverá, a partir da publicação de Portaria pelo Ministério do Trabalho e Emprego, ter acréscimo de 30% no holerite.

A vitória se deu por insistência e determinação dos sindicatos de motofrete que atuaram de forma firme e precisa no Grupo Tripartite que discutia a questão. Os empresários tentaram barrar, tirar ou alterar, mas no fim, prevaleceu o direito descrito na Lei Federal 12997/14 que regulamenta a questão e diz que "São também consideradas perigosas as atividades de trabalhador em motocicleta."

Agora, o Ministério do Trabalho oficializará em Portaria a decisão final para que em seguida, todas as empresas que possuem trabalhadores que exerçam o ofício utilizando motocicletas recebam o benefício. 

A reunião do grupo de trabalho tripartite (GTT) de Revisão do ANEXO 5 da NR-16 / Periculosidade nas atividades em motocicleta aconteceu em Brasília - Distrito Federal, no dia 4/6  na Sala de Reuniões da Secretaria Executiva Ministério do Trabalho e Emprego, tendo como participantes os seguintes sindicatos representando as respectivas Centrais Sindicais:
  • SindimotoSP (UGT - Febramoto): Gilberto Almeida dos Santos (presidente), Rodrigo Silva (diretor Relações Institucionais) e Alex dos Santos Silva (Departamento Jurídico)
  • Sindimoto Rio Grande do Sul (Força Sindical - Fetramoto): Valter Santos
  • Sindmoto.DF (Nova Central - Febramoto): Luiz Galvão 
  • SindimotoMG (vice-Presidente Fetramoto): Rogério Lara 
  • Fernordeste - CSB: Pedro Mourão
  • Sindimoto ABC
Texto Aprovado




Nenhum comentário:

Postar um comentário