quinta-feira, 22 de junho de 2017

Levantamento do Infosiga-SP diz que 94% dos acidentes com mortes são causados por falha humana

Por isso, é fundamental que além de observar as condições da motocicleta, o motociclista esteja em plena condição para pilotar, ou seja, descansado, com a atenção totalmente voltada para a direção e, principalmente, sem usar drogas ou álcool.

Fazer a revisão mecânica, checar se os documentos da motocicleta estão em dia, bem como a habilitação do motorista, além de dirigir com prudência, respeitando as leis de trânsito, são dicas para o exercício da profissão de motociclista profissional com segurança, além das relacionadas abaixo.
Pneus: fundamental que estejam em boas condições de uso, nem lisos ou “carecas”, e com a calibragem adequada de acordo com as especificações do fabricante.
Espelhos retrovisores – tão importante quanto ser visto é ver. Por este motivo, ajuste sempre os seus retrovisores e fique atento às áreas de não visibilidade do motorista – o famoso ponto-cego. Uma dica é sempre olhar mais de uma vez em cada espelho antes de fazer uma manobra ou ultrapassagem. O melhor ajuste é aquele que cobre a maior área ao redor da motocicleta na melhor posição para você.
Chuva – para os motociclistas os riscos ao dirigir durante a chuva são ainda maiores, já que a visibilidade fica prejudicada, o que pode dificultar manobras para desviar de eventuais obstáculos na via, como buracos ou objetos. O cuidado deve ser redobrado.
Lembrando: de acordo com o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir veículo sem qualquer um dos equipamentos obrigatórios, com eles ineficientes, inoperantes ou fora das especificações estabelecidas pelo Contran, ou ainda com acessórios proibidos, é infração grave, com multa de R$ 195,23, retenção do veículo para regularização e cinco pontos na habilitação do proprietário do veículo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário