segunda-feira, 22 de maio de 2017

Motociclistas dos APPs continuam reivindicando direitos


Os motociclistas profissionais que atuam no setor de motofrete por aplicativos continuam reivindicando seus direitos e através do Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego tentam reverter a precarização das relações trabalhistas que as empresas de aplicativo tem imposto no setor de duas rodas. O SindimotoSP continua intermediando a situação junto aos órgãos públicos e buscando os direitos dos trabalhadores que são: 
Criação de um instrumento jurídico para regularizar preço fixo por serviço, local de parada, km rodado e tempo de espera. Benefícios como café da manha, almoço, no caso do Delivery, a noite janta, cesta básica, aluguel de moto etc. / Fim do leilão de preços entre as empresas de aplicativos. / Participação nos lucros das empresas. / Espaço adequado para espera com água mineral, espaço para descanso, banheiro e local de refeição. / Limite de profissionais no quadro de prestadores de serviço. / Valor repassado ao motociclista profissional conforme tabela. / Desobrigação do uso de baú e jaqueta com identificação das empresas que colocam em risco a segurança do profissional. / Fim da  pressão para entregas mais rápidas. / Identificação do produto a ser entregue, para fim de roubo, perda ou danos e obrigação da empresa em custeá-los.

Nenhum comentário:

Postar um comentário