quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Dados de acidentes do Infosiga diferem da CET. SindimotoSP já alertava que os dados estavam sendo "maquiados" para atender interesses do senhor dos radares

A nova gestão da prefeitura da capital, comandada pelo prefeito João Dória, adotará estatísticas de mortes e acidentes no trânsito feitas pelo governo de SP através do Programa Infosiga. A partir de agora o programa substitui os inconclusivos dados da CET que atendiam, até o ano passado, interesses do ex-prefeito que saiu dizendo não ter indústria das multas em sua gestão e que os acidentes haviam diminuído.

O SindimotoSP já alertava e denunciava naquela época a arrecadação milionária da prefeitura em relação as multas e o fato dos dados da CET serem exatamente o que o ex-prefeito queria para justificar redução de velocidade. Esses dados inconclusivos também estavam na contagem de mortes, alegando que havia tido redução, mas o próprio Infosiga rebateu no final de 2015 e mostrou que na verdade houve aumento dos óbitos.

Para se ter uma ideia, entre 2013 e 2016 (4 anos de gestão Haddad), o número de radares foi de 500 para mais de 900 e a arrecadação com as multas de trânsito saltou de R$ 849 milhões para mais de R$ 1 bilhão. Veja evolução dos valores abaixo.

2016
R$ 1,1 bilhão
2015
R$ 964 milhões
2014
R$ 899 milhões
2013
R$ 849 milhões



Infosiga além de mais completo traz panorama geral de acidentes na Capital Paulista

O Infosiga SP mapeia os acidentes e  traz dados sobre o perfil do acidente, da vítima e a localização geográfica de onde o fato ocorreu. O entendimento da gestão atual é que o Infosiga já realiza um trabalho amplo de contabilizar as ocorrências. A apuração é feita com base em diferentes fontes, mas principalmente por meio dos boletins de ocorrência feitos pela Polícia Civil, considerando a data do falecimento da vítima, e não a do acidente. Assim, são registrados casos de vítimas que foram hospitalizadas. Já os dados coletados pela CET nas ruas são classificados como “operacionais”, o que significa que depois é feita uma revisão a partir de diferentes fontes para saber o que aconteceu com as vítimas, trabalho também já feito pelo Infosiga.

Diferença de mortos entre CET e Infosiga foi mais de 100 pessoas

A contabilização dos acidentes e mortes tem provocado controvérsias nos últimos anos. O Infosiga SP, por exemplo, contou 127 mortos a mais na capital paulista em 2015 do que a que a Prefeitura de São Paulo na gestão Fernando Haddad (PT). Segundo o Infosiga, foram 1.119 mortes na capital, contra 992 contadas pela Prefeitura.

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, que realiza o Infosiga, tem como objetivo reduzir pela metade as mortes nos acidentes de trânsito no estado de São Paulo até 2020. O programa nasceu inspirado na Década de Ação Pela Segurança Viária, período de 2011 a 2020 estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para chamar atenção para a questão da violência no trânsito.


Nenhum comentário:

Postar um comentário