terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Você sabe qual é a melhor forma de burlar o bafômetro?



Beber refrigerante, fazer bochecho com enxaguante bucal, comer chocolate, bala, e os mais populares e que conquistaram as redes sociais com testes e blogs– tomar vinagre e até remédio? Nenhum destes produtos ou qualquer outro conseguem interferir no teste do bafômetro.
O único jeito eficaz é não pilotar nem dirigir após ingerir bebida alcoólica.
O álcool é metabolizado em um ritmo lento, de 0,016% por hora, e isso pode variar muito. Depende da quantidade ingerida, do tipo de enzima que o fígado do indivíduo possui, pode ser mais rápido se a pessoa consome grandes quantidades de álcool regularmente, mais lento se o fígado não estiver totalmente saudável.
Recusa 
Quem se nega a fazer o teste do bafômetro recebe multa de R$ 2.934,70 e responde automaticamente a processo de suspensão do direito de dirigir pelo período de um ano. Além disso, cabe esclarecer que, mesmo que o condutor se recuse a soprar o etilômetro, caso o perito da Polícia Técnico-Científica identifique durante o exame clínico que a pessoa não está apta a dirigir, ao ter atitudes como cambalear e falar coisas sem sentido, o cidadão pode responder também por crime de trânsito. A pena é de seis meses a três anos de prisão. Quem for penalizado e for flagrado dirigindo enquanto a CNH está suspensa será multado em R$ 5.869,40 e responderá a processo da cassação do direito de dirigir por dois anos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário