quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

SindimotoSP e diversos sindicatos do modal de transportes, com apoio da Fttresp, realizaram ato contra fundação de sindicato de transporte e serviços por aplicativos no Estado de SP

Sindicato dos motoboys de SP, o SindimotoSP, junto com outros sindicatos que atuam no setor de transportes e que seriam prejudicados por sindicato de aplicativo, caso fosse fundado, juntam forças e "barram" fundação na Assembleia Legislativa de SP.

Entendimento do SindimotoSP é que já existem sindicatos que atuam no setor de transportes e, que outro, tumultuaria as relações de lutas e reivindicações já existentes na categoria. O modal de transportes no Estado de São Paulo já tem representantes à altura dos trabalhadores.

Outras questões foram levantadas pelos sindicatos que também participaram do ato, como por exemplo, quem estava por trás da fundação desse sindicato? Quais interesses estavam sendo de fato colocados na constituição do sindicato? Porque, num momento em que os aplicativos estão precarizando as relações trabalhistas, um sindicato específico quer "defender" direitos se outros já defendem? As centrais sindicais de São Paulo, então, entraram em ação e enviaram diversos sindicatos para dizer não a essa incoerência.

Entre os presentes estavam o próprio SindimotoSP, os sindicatos de motofrete de Osasco e do ABC, a Federação dos Trabalhadores Rodoviários, o Sindicato de Cargas de SP, o Sindicato de Taxistas, o Simtetaxis, os Sindicatos de Transportes Rodoviários de Santos e Mogi das Cruzes.

Veja abaixo os documentos registrados no 15° Cartório de Notas de São Paulo constatando a intenção dos sindicatos unidos serem contra à fundação do sindicato de empresas de aplicativos, a lista dos presentes e a carta do deputado estadual Carlos Giannazi, além de imagens.

ATA NOTARIAL



LISTA DE PRESENÇA DOS TRABALHADORES DE TODAS AS CATEGORIAS DO MODAL DE TRANSPORTES QUE SERIAM PREJUDICADOS PELA FUNDAÇÃO DESSE SINDICATO










CARTA DE JUSTIFICATIVA DO DEPUTADO ESTADUAL CARLOS GIANNAZI



IMAGENS DO ATO CONTRA A FUNDAÇÃO DO SINDICATO









Nenhum comentário:

Postar um comentário