quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Estivemos presentes no Dia Nacional de Paralisações na defesa dos direitos e na luta contra as reformas que colocam em risco as conquistas sociais

O evento foi convocado pelas centrais sindicais que entendem que o trabalhador não pode pagar o preço pela crise provocada pelas instituições governamentais.

Em São Paulo, o ato reuniu milhares  de manifestantes que protestavam não só contra a reforma da previdência, mas também contra a PEC 241/55, contra a terceirização na atividade fim, contra o negociado sobre o legislado, entre outros projetos que colocam em risco a classe trabalhadora.

O presidente Gil, sensível à causa trabalhista e preocupado com o futuro do trabalhador motociclista, enviou representantes na reunião que antecedeu o movimento, e também, no dia da manifestação. "Não vamos parar e continuaremos reivindicando, defendendo os direitos dos trabalhadores", disse Gil na ocasião.







Nenhum comentário:

Postar um comentário