sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Avenida Interlagos, na Zona Sul, é considerada a via da morte na Capital

O motofretista Otoniel Sousa Junior, 23, por muito pouco não se tornou mais uma estatística de trânsito quando foi fechado por um carro no cruzamento das avenidas Interlagos e Nossa Senhora do Sabará, na Zona Sul. No acidente, deslocou o braço direito, teve escoriações em todo corpo e ainda machucou feio o joelho, que ficou com uma cicatriz .
Ali, naquele cruzamento e em toda extensão da Avenida Interlagos, está o ranking geral de mortes no trânsito da capital nos últimos três meses, segundo o Infomapa, ferramenta on-line do estado apresentada recentemente pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), e que mapeia todos os acidentes nas cidades paulistas. De agosto a outubro, sete pessoas morreram na extensão da avenida.
Completam a lista das seis primeiras com cinco mortes, mais três da Zona Sul: a Avenida Senador Teotônio Vilela e as estradas de Itapecerica e do M’Boi Mirim. 
Em números, as quatro vias da Zona Sul registraram 22 óbitos neste período. Elas respondem a 9% do total de 250 vítimas da capital em três meses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário