segunda-feira, 12 de setembro de 2016

SindimotoSP contesta CBN em matéria sobre acidentes com motos


O assunto é polêmico e tem gerado declarações de amor ou ódio. Depois de ato pacífico do SindimotoSP em relação a falta de políticas públicas para quem anda na capital, é fato ver todos os candidatos falar algo a respeito. Nosso recado foi dado. 


Hoje pela manhã, o jornalista Marcelo Tass em conversa com Milton Young, criticou a falta de política pública para motociclistas em todo Brasil, mas elogiou a redução de velocidade nas Marginais. Na conversa, disse que a atitude reduziu mortes naqueles trechos, porém, o que o SindimotoSP enxerga é apenas transferência de problemas para outras vias públicas.


Nos causa estranheza ainda, a redução das vítimas ser apontada pela CET, órgão veiculado à prefeitura, ou seja, seria mais ou menos o resultado óbvio que se esperaria de colocar uma raposa para cuidar de um galinheiro, ou seja, a eliminação de todas as galinhas. Seguindo a linha de comparação, se uma vaca está repleta de carrapato, não dá para matar a vaca para eliminar o carrapato. A solução é oferecer meios para que as vacas não tenham esse tipo de problema.


Os órgãos públicos não podem pensar que os motociclistas são os maiores culpados pelos acidentes, mas sim, todo um sistema montado para favorecer a punição, como o caso dos radares espalhados pela cidade, que prejudicam a população.


Veja que, recentemente, o SindimotoSP fez grande ato pacífico e levou para ruas milhares de motociclistas profissionais e convencionais num grande ato pacífico pedindo fim da indústria das multas, aumento da velocidade, pois não é ela em si, reduzida, fator que diminui acidentes, mas, sim , toda uma política pública com cursos de qualificação, campanhas de prevenção de acidentes, implantação de programas de segurança contínua, construção de motofaixas, sinalizações específicas para motociclistas entre outras ações que diminuiriam, de fato, os acidentes com motos.


Uma semana depois do ato pacífico do SindimotoSP, os policiais metropolitanos não estão mais nos viadutos. Se era tão importante que a "guarda" desviada de sua função de proteger, fosse usada para "disciplinar" motociclistas, porque foram retirados?

E por que todos os candidatos a prefeitura agora falam em aumentar a velocidade novamente e rever a questão das multas? Com certeza, amigos da CBN, essa não é atitude eleitoreira porque todos sabem que o excesso de radares é para obter recursos financeiros que não usados para educação no trânsito e que assim como nós, os motociclistas desejam que realmente haja políticas públicas para quem anda de moto não só na capital, mas em todo Brasil. Somente quando ouvirem os gritos que vem das ruas de motociclistas acidentados é que haverá mudança.


Ouça aqui o áudio da entrevista e tire suas conclusões.

Assista aqui nosso vídeo sobre o assunto.

Acorda São Paulo
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário