quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Candidatos a prefeito de SP serão convidados para discutir agenda positiva para motofrete

Representando cerca de 250 mil motofretistas só na capital, o SindimotoSP estará antes da eleições, que acontece dia 2 de outubro, com os candidatos à prefeitura para apresentar reivindicações referentes ao setor de motofrete. Atualmente, abandonado pelo poder público municipal do petista Fernando Haddad, o setor teve aumento da clandestinidade com a falta de fiscalização nas empresas, desativação do guichê exclusivo para motofrete no DTP e ainda das motofaixas e de bolsões de estacionamento. Haddad, em conjunto com o secretário Jilmar Tato, desprezaram a Portaria Nº 064/14-SMT.GAB de 4 de setembro de 2014, assinada pelo próprio prefeito, que discutiria políticas públicas para os motociclistas profissionais. Passado quase dois anos, nada se fez e o grupo foi desfeito por Haddad. Agora, o SindimotoSP quer com os candidatos firmar um Ato de Compromisso para que de fato, o próximo prefeito ou prefeita, tenha compromisso com à categoria independente de quem vencer as eleições. As reivindicações do sindicato são: Motofaixas nas principais vias públicas Bolsões de estacionamento Faixa de segurança com sinalização de solo Alteração da Lei Municipal 14.491/07 Campanhas de Educação Ambiente de trabalho do motociclista Fiscalização nas empresas clandestinas Regularização das empresas de aplicativo de motofrete

Nenhum comentário:

Postar um comentário