terça-feira, 1 de março de 2016

Aumento de arrecadação de multa não significa mais segurança no trânsito, e sim, no atual sistema de administração da capital, cofre cheio.

Desde 2013, início da gestão Haddad, o número de radares instalados em São Paulo subiu de 593 para 806 com previsão de chegar a 839. Os motivos? Economia e retorno rápido de investimento. Radares multam mais que marronzinhos e não saem de férias, se aposentam, faltam no serviço etc...

Com isso e na contramão de política que privilegia o trabalhador, mesmo sendo funcionário público, na gestão municipal do prefeito Fernando Haddad, há 212 marronzinhos a menos. A CET diz ter 1850 mil agentes fiscais de trânsito, o sindicato da categoria contradiz e afirma ter apenas 1,4 mil, conforme apontado em matéria do Diário de SP de hoje (01/03).

Só os radares pistola, específicos para motocicleta, são quase 15, sendo que 10 deles estão sendo operados especialmente por Guardas Civis Municipais, que foram "desviados" de sua função primordial, que é proteger a população, para serem "marronzinhos" de farda.

Sobe a arrecadação... mas, cadê os investimentos em melhoria na engenharia do sistema viário?

Acorda São Paulo!!!!!!!!!!!!!!!!!






Nenhum comentário:

Postar um comentário