segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Prefeitura de SP aumenta 17% (R$ 300 milhões) de repasse para ônibus grátis e quer cobrar de motociclistas estacionamento na capital. Como se chama isso? Injustiça e falta de políticas públicas para quem anda de moto na cidade.

Leia aqui outras verdades que a reportagem do JBr - portal IG, tendo como fonte o O Estado de S. Paulo, divulga.


O subsídio repassado pela Prefeitura de São Paulo aos ônibus aumentou R$ 300 milhões, ou seja, 17%, entre 2014 e 2015. As empresas que operam a frota receberam, até novembro do ano passado, R$ 2 bilhões dos cofres públicos municipais. O valor pago pela administração municipal é o maior da história da cidade. A previsão é que o subsídio se mantenha em R$ 2 bilhões em 2016.

A Prefeitura argumenta que o aumento dos custos é resultado das políticas de incentivos tarifários, como o passe livre estudantil, implementado em fevereiro de 2015, o bilhete único mensal e a gratuidade para desempregados.

Enquanto volta sua atenção para os passageiros de coletivo, os motociclistas estão abandonados. As motofaixas foram retiradas, bolsões de estacionamentos desativados para construção de ciclofaixa, radares são fixados em todas vias públicas e, agora, a prefeitura quer cobrar de você, motociclista, estacionamento.

Pode? Se não reivindicarmos nossos direitos, "ele" PODE!

Deixe aqui sua opinião sobre o assunto e exija seus direitos. A hora de protestar é AGORA.




Nenhum comentário:

Postar um comentário