segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

TCM aponta problemas de estrutura e sobrepreço em ciclovias de SP. Prejuízo calculado no Minhocão e na Paulista chega a R$ 2,4 milhões.

O Tribunal de Contas do Município (TCM) afirma que a Prefeitura adotou o pregão eletrônico, que é mais rápido, mas que não seria permitido nesse caso. Os serviços deveriam ter sido contratados por licitações específicas. O TCM disse ainda que a administração municipal não apresentou nenhum projeto básico da obra.

No caso da ciclovia do Minhocão

1.    O que poderia sair por R$ 36,6 mil, pagou-se R$ 326 mil
2.    A demolição do concreto de R$ 27,1 mil saiu por R$ 268,3 mil
3.    A lavagem da rua poderia ter custado R$ 8,4 mil, mas passou dos R$ 142,3 mil

No caso da ciclovia da Avenida Paulista

1.    A demolição do asfalto, de R$ 113,5 mil, saiu por R$ 1,009 milhão
2.    A demolição do concreto de R$ 44,1 mil passou para R$ 437,3 mil
3.    E a lavagem da rua que poderia ter custado R$ 28,2 mil, ficou em R$ 474,8 mil

Assim, as duas ciclovias juntas tiveram preço R$ 2,4 milhões superior ao que poderiam ter custado.

Leia aqui mais sobre o assunto

Outros erros





Nenhum comentário:

Postar um comentário