sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Seguro-desemprego e abono salarial estão mais difíceis de receber

Em 2015, aumentou o prazo mínimo de carência para que os trabalhadores com carteira assinada tenham acesso a esses auxílios. No caso do seguro-desemprego, o prazo mínimo subiu para 18 meses e o abono para seis meses.

Segundo o governo federal, as medidas são para conter abusos. Só em 2014, as despesas com o abono aumentaram quatro vezes e os gastos com o seguro-desemprego dobraram.

Já o auxílio-doença, agora só é concedido a partir de um mês de afastamento do trabalhador, e não com 15 dias como ocorria anteriormente. Nos casos de pensão por morte, a carência agora é de dois anos, a não ser por doença profissional e acidente de trabalho.

Na dúvida ou em caso de não receber os direitos acima, disponibilizamos nossos diretores sindicais que estão de plantão de segunda a sexta-feira das 8 às 17 hs. Já o departamento jurídico, funciona de terça, quarta e quinta das 9 às 15hs, com exceção da terça-feira que vai até às 17hs00

Nenhum comentário:

Postar um comentário