quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Fiscalização: um caminho para a segurança no trânsito

A Semana Nacional de Trânsito, que aconteceu entre os dias 18 e 25 de setembro, teve dentre suas iniciativas, organizadas pelo Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN, a divulgação da seguinte mensagem “Seja você a mudança no trânsito”. A Seguradora Líder-DPVAT, que administra o Seguro DPVAT, apoia esta importante campanha de conscientização porque as estatísticas de trânsito no Brasil são alarmantes. De 2010 a 2014, a quantidade de pagamento de indenizações por acidentes de trânsito cresceu 203%.
 
O trânsito brasileiro é muito violento, mas ainda há desconhecimento da sociedade sobre a gravidade dos riscos que todos estão sujeitos ao dirigir uma moto, ao atravessar uma rua ou viajar de carro. No primeiro semestre de 2015, o número de indenizações pagas chegou a 344 mil, 7% deste total são de indenizações referentes à morte, 78% de invalidez permanente. Ou seja, em um semestre, quase a população de uma cidade inteira ficou inválida ou morreu.
 
Não há o que comemorar diante desse cenário, mas algo mudou. No primeiro semestre de 2013, o número total de indenizações pagas havia crescido 29% em relação ao mesmo período do ano anterior; em 2014, de janeiro a junho, esse crescimento foi de 14%. Em 2015, a alta no número de indenizações pagas registrou aumento de 1%, na comparação com o primeiro semestre de 2014.
 
Essa diminuição já é um sinal de que o trânsito brasileiro pode ser menos violento. E vai ser, se continuarmos a trabalhar por isso e a apoiar iniciativas que dão resultado, como as campanhas educativas e a fiscalização. A Operação Lei Seca, aprovada em 19 de junho de 2008, modificou o Código de Trânsito Brasileiro proibindo o consumo de álcool por condutores de veículos. Em 2011, a lei passou a ser mais rígida tornando crime dirigir sobre o efeito de qualquer quantidade de álcool.
 
Como consequência, observamos o número de mortes reduzir em 11% no primeiro semestre de 2015. As indenizações por Reembolso de Despesas Médicas caíram 5%. Já as indenizações por invalidez permanente subiram 4%, porém em 2014, nesse mesmo período, elas haviam crescido 21%, em relação a 2013.
 
Podemos concluir que as campanhas para a educação no trânsito e a forte fiscalização vêm contribuindo para tornar as ruas e estradas mais seguras. Além de maior consciência em relação aos malefícios do álcool na direção, a Lei Seca também permitiu que os agentes de trânsito fiscalizassem de forma mais eficaz as condições em que os veículos trafegam pelo País, obrigando os condutores a circularem com seus carros vistoriados e com todos os equipamentos de segurança em boas condições de uso. A decisão do governo de tornar obrigatória a instalação de freios ABS e airbag em todos os carros, a partir de janeiro de 2014, colabora para diminuir a gravidade dos acidentes. Os efeitos dessas medidas já são sentidos e passarão a ficar mais evidentes ao longo dos próximos anos.
 
A Semana Nacional de Trânsito é uma oportunidade da Sociedade se engajar para a redução dos acidentes de trânsito. Um momento também de propor novos caminhos para a resolução de problemas que persistem, como os acidentes com motos, que correspondem a 27% da frota nacional e 76% das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no primeiro semestre de 2015. Soluções para um trânsito mais pacífico e seguro não são tão simples, pois envolvem mudanças de hábitos, investimentos e fiscalização, mas para acabar com essa guerra no trânsito todos precisam se envolver.
 
Ricardo Xavier
Diretor-Presidente da Seguradora Líder-DPVAT

Nenhum comentário:

Postar um comentário