sexta-feira, 17 de julho de 2015

Férias escolares: sua vida por um fio. Cuidado com o cerol!

Apesar de proibido por lei, esse material cortante continua sendo amplamente utilizado por crianças, jovens e, acredite, muito marmanjo. Isso representa enorme perigo para os que andam de moto porque o cerol tem o mesmo poder cortante de uma navalha. Somando a dificuldade de fiscalização pelos órgãos públicos com o aumento acentuado da frota de motocicletas nos últimos anos, o resultado é que o número de acidentes com as linhas é cada vez maior.
Nos acidentes com mortes a principal causa é a perda de sangue decorrente de cortes profundos nas artérias que passam por essa região. Para evitar isto, o melhor a fazer é recorrer a dois acessórios disponíveis no mercado: a antena anti-cerol (uso obrigatório segundo Lei Federal 12009) instalada no guidão e o protetor de pescoço feito de nylon e que tem na parte interna cordões de aço.
As áreas de maior risco são o início e final das rodovias, bairros periféricos, e nos arredores de praças, parques e praias. Em caso de acidentes com linhas cortantes, a recomendação do Corpo de Bombeiros é ligar para o 193 e colocar um pano limpo sobre o ferimento, fazendo uma compressão de forma a reter a hemorragia até a chegada do socorro.
Em São Paulo, a Lei nº 12.192, de 2006, prevê multa de cinco Unidades Fiscais (Ufesp), no total de R$ 96,85, para quem for flagrado utilizando linhas cortantes. O infrator pode responder também pelo crime de Lesão Corporal (Artigo 129 do Código Penal) ou Homicídio Culposo (Artigo 121), se houver a morte da vítima. Caso o infrator seja menor de 18 anos, os pais serão responsabilizados criminalmente.


 Em média 70,00.

Em média R$ 50,00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário