segunda-feira, 15 de junho de 2015

Carlos Rocha "Pássaro", ex-motoboy de São Paulo, ganha as pistas do Brasil

O piloto da Kawasaki Ninja 300 de número #77 diz que respira corrida e acompanha todas as competições de motovelocidade, além disso, continua utilizando a motocicleta como meio de transporte diário. Pássaro, como é mais conhecido Carlos Rocha, já foi motoboy e conhece bem de perto as dificuldades da profissão.

Vice campeão do Paulista de SuperBike 2014 e terceiro lugar no Brasileiro do SuperBike do mesmo ano, Pássaro conta que os patrocinadores são de suma importância para ele seguir competindo. "Sem o apoio e a confiança do Haras#77, Masters Gym e Osteum, eu não teria condições de bancar uma temporada inteira, trabalhar, treinar e me dedicar à melhora da performance na pista", revela. Para o ex-motoboy, os apoios da equipe Duda Racing Team, assim como o da família e amigos, também são fundamentais.

Homem Pássaro

O apelido Pássaro veio de uma queda presenciada por amigos que tiraram o sarro dizendo É um homem, um avião... não, é o homem pássaro. A brincadeira pegou, assim como o apelido e ficou. Porém, a história sobre duas rodas começou na época em que era entregador na capital paulista, em que corria muito na rua até que um dia assistiu uma corrida de motocicletas na pista e se apaixonou. Trabalhou e juntou dinheiro para comprar a primeira moto de competição, isso ainda em 2000. De lá para cá, treinou muito e aproveitou a oportunidade de correr profissionalmente, o que faz até hoje.



Para saber mais sobre o piloto, acesse no facebook Carlos Rocha Pássaro e no Instagram: @CarlosPassaro77.

Nenhum comentário:

Postar um comentário