sexta-feira, 13 de junho de 2014

SindimotoSP consegue isenção de taxa do Inmetro e regulamentação fica R$ 220,00 (em média) mais em conta

Na busca pela diminuição do valor para o motofretista se regulamentar, o SindimotoSP conseguiu mais uma vitória. Agora, o profissional não paga mais a taxa de modificação do veículo (documento) de passageiro para moto Cargo. Além disso, é possível economizar, em média, r$ 150,00 e, ainda, cerca de 7 dias com a espera pelas aprovações dos pedidos. A vitória veio numa reunião entre sindimotoSP e o Detran.

Antes, o motofretista, só para obter essa autorização de modificação, dirigia-se ao Detran e solicitava uma Guia de Modificação do Veículo. Com o documento em mãos, era necessário levar a motocicleta até empresa credenciada pelo Inmetro para vistoria das alterações realizadas (colocação de baú, protetor de pernas, faixas refletivas e antena corta-pipa) e receber laudo aprovando as mudanças. Aqui, entrava o pagamento da taxa, em média, R$ 150,00 + R$ 70,00 (caso entre serviço do despachante)

Em seguida, com a aprovação, voltava ao Detran para mudar o documento da moto de espécie Passageiro para Cargo. Com isso, será possível economizar também o valor da alteração do documento, ou seja, R$ 156,00, pelo menos por enquanto.  A alterações serão publicadas no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

Logo após o anúncio, Daniel Annemberg veio ao SindimotoSP agradecer pessoalmente as sugestões que o sindicato deu para melhorar o motofrete no estado de SP. Clique aqui e veja as imagens.

Gil (presidente SindimotoSP) agradece o esforço de Daniel Annenberg pelas melhorias ocorridas no setor. 

Daniel Annenberg ganha colete e capacete, ambos padronizados. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário