terça-feira, 10 de junho de 2014

Lei Seca reduz mortes em acidentes de trânsito e pune infratores com rigor

O endurecimento da lei que pune quem dirige embriagado reduziu o número de mortes. Segundo dados do governo estadual, houve queda de 43%.
Desde o ano passado, outras provas contra o motorista passaram a ser aceitas além do teste do bafômetro. Testes clínicos, perícia, testemunhas, depoimento policial e até mesmo vídeos são considerados e incriminam o motorista ou motociclista.
A multa para quem for pego também passou de R$ 957,70 para R$ 1.915,40, subindo para R$ 3.830,60 em caso de reincidência. A penalidade também prevê recolhimento da CNH, suspensão do direito de dirigir por 12 meses, além da retenção do veículo.
Antes da mudança, apenas era considerado crime dirigir sob a influência de álcool em proporção igual ou acima de 6 decigramas por litro de sangue ou igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar (bafômetro). Agora, mesmo que os limites do teste não sejam ultrapassados, o crime é caracterizado quando há sinais de alteração da capacidade psicomotora.
Assista o vídeo em que o SindimotoSP mostra as dificuldades do motofretista para regulamentar-se clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário