quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Fiscalização não foi adiada. Sindicato se reúne hoje com o Detran e a Polícia Militar

O Denatran e o Contran não aceitaram os argumentos dos Detrans estaduais nem do SindimotoSP para adiar o início da fiscalização e jogaram “literalmente falando”, a responsabilidade para os Detrans de cada estado.

Desde agosto do ano passado, o SindimotoSP vinha alertando esses órgãos públicos federais sobre as dificuldades dos motofretistas se regulamentarem.

Para se ter uma ideia, milhares de motofretistas estão com curso agendado há mais de 6 meses e ainda não fizeram por falta de vaga, pois são poucos locais autorizados a ministrarem o curso se levar em conta que, o estado de SP tem quase 500 mil profissionais.

"O Contran não fez a lição de casa e agora quer punir uma categoria de quase 3 milhões de trabalhadores em todo Brasil?"

Lamentamos a atitude das instituições citadas porque não se sensibilizaram com a situação dos profissionais que tentam se regulamentar e que serão prejudicados por uma série de erros cometidos por quem não conhece os problemas da categoria.

Hoje (21/2), haverá uma reunião entre DetranSP, Polícia Militar e SindimotoSP, às 14 hs, para decidir o que será feito em relação à fiscalização da regulamentação do motofrete em São Paulo.

Gilberto Almeida dos Santos – Gil

Nenhum comentário:

Postar um comentário